quarta-feira, 30 de novembro de 2011

entriDentes


jura secreta 14

eu te desejo flores
lírios brancos margaridas
girassóis
rosas vermelhas
e tudo quanto pétala
asas estrelas borboletas
alecrim bem-me-quer e alfazema


eu te desejo emblema
deste poema desvairado
com teu cheiro
teu perfume
teu sabor, teu suor
tua doçura

e na mais santa loucura
declarar-te amor até os ossos

eu te desejo e posso
palavrarte até a morte
enquanto a vida nos procura


EntriDentes

queimando em mar de fogo me registro
bem no centro do teu íntimo
lá no branco do meu nervo brota
uma onde que é de sal e líquido
procurando a porta do teu cais

teu nome já estava cravado nos meus dentes
desde quando sísifo olhava no espelho
primeiro como mar de fogo
registro vivo das primeiras eras
segundo como flor de lótus
cravado na pele da flor primavera
logo depois gravidez e parto
permitindo o Logus quando o mar quisera


EntriDentes 5


o grito
desestrutura o silêncio
atrás da porta
a lâmina acesa
sangra
sob a luz do abajour lilás
a faca escreve
a palavra morta
dois gumes
na noite que estremece
a voz que cala
e o assassino
limpa a lâmina
como quem come
sua última refeição


artur gomes

terça-feira, 22 de novembro de 2011

19ª Semana do Saber Fazer Saber

vídeo produzido na Oficina Cine Vídeo - IFF Campus Campos - Centro

a lavra da palavra quero
video com poesia de Artur Gomes e trilha sonora de Adriana Calcanhoto. Filmado em Cabo Frio e Rio de Janeiro – janeiro de 2010

tô te esperando
vídeo com trilha sonora de Cassia Eller com roteiro de direção de Artur Gomes


Mini Curso – Mostra de Curtas – Cine Vídeo
Dia 25 das 14 às 18:00h
Bloco A – Sala 127
IFF Campus Campos - Centro

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Custo da dívida pública cai pela primeira vez no governo Dilma

Governo arca em outubro com custo médio de 12,66% para administrar títulos negociados com 'mercado' no país. Combinação de alta do juro do Banco Central e da inflação tinha feito custo aumentar mês a mês desde agosto de 2010. Inflexão na trajetória de ambos sugere que custo seguirá em queda. Para Tesouro Nacional, 'mercado' crê em 'aprofundamento' do corte do juro.
BRASÍLIA – O peso de o país carregar uma trilionária dívida em títulos públicos negociados com o “mercado” teve em outubro o primeiro alívio desde julho de 2010. No mês passado, o custo médio da dívida para o governo, quando se faz a conta com base na compra e venda de papéis dentro do Brasil nos 365 dias anteriores, foi de 12,66% anuais. Em setembro, tinha sido de 12,79%.

Custo médio não é “juro médio”, porque os títulos que a Secretaria do Tesouro Nacional vende ao “mercado” são atrelados a outros fatores também. Por exemplo: inflação e dólar. Por isso, é um indicador mais preciso sobre o estado da dívida – e, portanto, do esforço que o governo faz para administrá-la e do lucro obtido pelo sistema financeiro. 

A queda do custo médio verificada em outubro tem duas explicações, segundo o coordenador-geral da dívida no Tesouro Nacional, Fernando Garrido. Uma são os dois cortes de cortes de juros feitos recentemente pelo Banco Central – 32% dos títulos são ligados à taxa do BC. A outra é a desaceleração da inflação, que interfere em 29% dos papeís.

Tinha sido a combinação de alta de juros e inflação, a partir do segundo semestre do ano passado, a responsável pelo custo médio da dívida ter subido sem parar, mês a mês, na virada de julho para agosto de 2010 até setembro de 2011. Quando o galope começou, o custo estava em 10,89%, altíssimo para padrões internacionais, mas um dos mais baixos já registrados pelo Tesouro. 

É provável que o custo médio da dívida continue caindo, porque o juro do BC e a inflação estão em baixa. O ganho oferecido pelo Tesouro ao “mercado” nos papéis que mais vende hoje, por exemplo, caiu de 10,82% para 10,38% entre outubro e novembro. “O 'mercado' tem acreditado no aprofundamento dessa redução de taxas e isso leva à queda nas taxas dos títulos a cada leilão”, disse Garrido.

Segundo ele, a crise internacional não tem afetado a venda de títulos até agora. No fim de outubro, a dívida federal em papéis negociados dentro do Brasil subiu R$ 8 bilhões, somando R$ 1,732 trilhão. A dívida total, considerando também aquela negociada fora do país, recuou R$ 2 bilhões, atingindo R$ 1,808 trilhão.

sábado, 19 de novembro de 2011

Conexões Urbanas



Hoje mais uma edição do projeto Conexões Urbanas no Colégio Estadual Paulo Barroso, uma realização do Sesc Ri0 com execução do Sesc  Campos, com Oficinas de Skate, Graffiti, Street Dance, Street Ball e Cine Vídeo. Conexões Urbanas tem coordenação de Heloisa Landin e produção de Nelson Martins.

Com os professores: Jorginho(basquete), Luciano Paes(skate), Tim Carvalho(dança), Jhony Nunes(graffiti) e Artur Gomes(cine vídeo). 

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Jazz Free Som Balaio

Hoje, quinta 17, estarei ao lado do meu parceiro Dizzy Ragga, no Arpex no show de pré-lançamento do seu EP Equalizando, contando com as participações Fabian Ifrikan, Ka Preta, LucDubWise, Banda Força Viva e DJ Tago, a partir das 23:00hs. E dia 4 de dezembro estaremos no Sesc Campos, com um Desafio de Rima, além de uma Mostra de Curtas Urbanos dentro do projeto Encontro dos Radicais Livres.




Jazz Free Som Balaio

ouvidos negros Miles trumpete nos tímpanos
era uma criança forte como uma bola de gude
era uma criança mole como uma gosma de grude
tanto faz quem tanto não me fez
era uma ant/Versão de blues
nalguma nigth noite uma só vez

ouvidos black rumo premeditando o breque
sampa midnigth ou aversão de Brooklin
não pense aliterações em doses múltiplas
pense sinfonia em rimas raras
assim quando desperta do massificado
ouvidos vais ficando dançarina cara
ao Ter-te Arte nobre  minha musa Odara

ao toque dos tambores ecos sub/urbanos
elétricos negróides urbanóides gente
galáxias relances luzes sumos prato
delícias de iguarias que algum Deus consente
aos gênios dos infernos
que ardem gemem Arte
misturas de comboios das tribos mais distantes
de múltiplas metades juntas numa parte

Artur Gomes
Para Moacy Cirne
gravada no CD fulinaíma sax blues poesia

sábado, 12 de novembro de 2011

a raiz do tambor


A Editora da Palavra e a Estação das Letras convidam para o coquetel de lançamento do livro de poemas

a raiz do tambor
de DORA LOCATELLI


Dia 12 e novembro (sábado) de 2011 na Estação das Letras
das 15h às 19h

Rua Marquês de Abrantes 177 - Flamengo
Lojas 107 /108


sexta-feira, 11 de novembro de 2011

fulinaimicamente


fulinaimicamente
do som dessa palavra
nasce uma outra palavra
fulinaimicamente
no improviso do repente
do som dessa palavra
nasce uma outra palavra
fulinaimicamente
brasileiro sou bicho do mato
brasileiro sou pele de gato
brasileiro mesmo de fato
yauaretê curumim carrapato
em rio que tem piranha
jacaré sarta de banda
criolo tô na umbanda
índio fui dentro da oca
meu destino agora traço
dentro da aldeia carioca
Jackson do Pandeiro
Federico Baudelaire
nas flores do mal me quer
Artur Rimbaud na festa
de janeiro a fevereiro
itamar da assunção
olha aí Zeca Baleiro
no olho do mundo
no olho do mundo cão
arturgomes

conexões urbanas - sesc campos

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

entredentes 3



entredentes 3

olhei a cara do tempo
ela estava fechada
não me dizia nada
pensei as sagaranagens
que o tempo fazia comigo
peguei do tempo o umbigo
cortei na ponta da faca
e a tua cara de vaca
sangrei sem nenhum remorso
porque isso o tempo n]ao tem
agora o tempo sorri
me mostra os dentes de boca
e tua cara de louca
é a minha cara também

arturgomes

a cena negra brasileira

kilombo XXI


Ao toque do tambor, encantada pela sinergia dos orixás, a diáspora africana ainda hoje sustenta nossos fundamentos neste mundo sempre novo. Demarca nossas referências através dos ensinamentos dos quilombolas de Zumbi, mas também de Ganga Zumba, Dandara, Manoel Congo de Solano Trindade e outros homens e mulheres afrodescendentes. Tão fortes, tão modernos, tão importantes, que suas ideias e ações povoam ainda nosso imaginário e nossa realidade.  Trafegando por essas imensas infovias, estradas carroçáveis do mundo atual, Zumbi prossegue em seu levante, fazendo circular a possibilidade de trocas constantes, universalizando a natureza multicultural de nossa matriz africana, impondo-se no século XXI como uma forma agregadora capaz de sobreviver ao tempo. E, para além de impregnar o cenário cultural atual, capaz de dar continuidade à incrível saga de Palmares, distribuindo, lá adiante, numa espiral infinda de fé, generosidade, transformação e liberdade para todos, sempre. Axé, Zumbi.

KILOMBO XXI
ALDEIA GRANDE
MARKO ANDRADE


terça-feira, 1 de novembro de 2011

grupo cultural cara da rua – conexões urbanas


O Grupo Cultural Cara da Rua de Miracema, fez uma magnífica apresentação no projeto Conexões Urbanas, neste último sábado no ciep João Borges Barreto em Ururaí, com o seu grupo de Percussão e sua Cia de Dança, que apresentou o espetáculo Espíritos. O Grupo Cara da Rua, foi formado dentro do programa Tempo Livre do Sesc Rio,  e foi orientado em sua formação pelo grupo Afro Reggae. O projeto Conexões Urbanas é uma realização do Sesc Rio, executado pela sua Unidade de Campos e tem em sua programação, Oficinas de skate, graffiti, basquete de rua e street dance, com coordenação de Heloísa Gomes Landin e produção de Nelson Martins, documentação fotográfica e vídeográfica de Artur Gomes. A partir do dia 11 de dezembro o Conexões Urbanas estará na Escola Estadual Paulo Barroso em Goytacazes.