terça-feira, 19 de julho de 2011

Poética Fulinaímica



dentro deste arame farpado
este poema deve ter entrado
para nunca mais sair

artur gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário