terça-feira, 19 de julho de 2011

federika bezerra a porta/bandeira que bortou olivácio doido

Nesta quinta 21, estarei no palco do Teatro de Bolso às 20:00h a convite de Marcelo Sampaio, para falar a letra do Samba/Enredo da Mocidade Independente de Padre Olivácio do carnaval de 1992. Para quem não sabe a Mocidade Independente de Padre Olivácio tem como madrinha a Mocidade Independente de Padre Miguel, e  é uma Escola de Samba Oculta no Inconsciente Coletivo, e o enredo em questão foi uma homenagem a sua porta/bandeira: Federika Bezerra

Federika Bezerra A Porta Bandeira
Que BorTou Olivácio Doido


Em
mil novecentos e vinte e cinco
na noite de orgias satanazes
um raio de trovão incandescente
rachou a Igreja em Goytacazes
um vulto do despacho então desceu
movido por farol de grande luz
tocou na pedra quebrou cruz
a Rainha do Fogo dessa gente

Federika
de ouro azul e prata
na paorta da igreka foi parida
criada pelo Padre Olivácio
que logo depois lançou na vida
aos cindo de idade encantada
foi pega mastrubando em sacristia
por causa de um sonho com o príncipe
DuBoi da mais sagrada putaria

Expulsa
da cidade foi pra longe
cresceu entre os jardins de JardiNÒpolis
mas se você pergunta Froid Explica:
- o seu palácio agora é em Petrópolis

Aos
dezenove plena de alegria
conheceu Gigi da Bateria
na porta do Beco de Satã
na festa federal do Bar da Lama
a Deusa dos Lençóis de toda cama
sorrindo para ver como é que fica
dá um corte na história
inverte o drama
e transforma Ouro Preto em Vila Rica

e assim vamos cantar em verso e prosa
a saga dessa Deusa Iansã
que em busca da mordida na maçã
sonhava encontrar Guimarães Rosa

Viemos
do SerTão para os seus braços
porque a Mocidade Independente
é a mais fina e pura Flor do Lácio
afilhada do secular Padre Miguel
e fiel ao seu pai Padre Olivácio
e para completar a grande roda
trazemos o cacique Pau BraZil
o centenário Oswald de Andrade
filho da pailicéia que pariu!

Passando pelas bandas do Catete
dançando na maior intensidade
macumba com o índio brasileiro
nossa Ex-Cola campeã da liberdade
Federika engravidou o grafiteiro
do famoso cacete Samaral
que escrevia pelos muros da cidade:
Mocidade já ganhou o CArnaval!

e assim vamos cantar na grande roda
tudo o que deu e o que não deu
o dia que um pastor bem collorido
pensou ser pai de santo e se fudeu!


Artur Gomes
(22)9815-1266
                                    

Nenhum comentário:

Postar um comentário